A importância de falar inglês em 3 números

Você mora no Brasil. Então, por que aprender a falar inglês se aqui falamos português, não é mesmo? Bem, essa desculpa já não cola mais e vou te provar com 3 números!

1) Acesso a conteúdos: quase 1 bilhão de falantes no mundo

Estamos conectados mundialmente e consumimos conteúdos de diversos países – manuais, filmes, séries, músicas, livros, artigos, cursos... A lista é enorme! Advinha em qual língua a maior parte desses materiais é produzido? Se você falou inglês, acertou! Imagine quanta coisa você pode perder por não saber o idioma!

A Universidade Harvard, por exemplo, oferece cursos on-line gratuitos, com a opção de certificado, ministrados totalmente em inglês. Essa oportunidade não vai ser traduzida só porque VOCÊ não sabe a língua mais falada do mundo, considerando nativos e quem tem o inglês como segunda língua!

2) Salário até 70% maior

Para se destacar é preciso ser fluente em inglês. Num futuro próximo, a fluência deixará de ser diferencial e passará a ser competência básica. A pesquisa publicada pelo site de empregos Catho em 2018 revelou que falar inglês é importante não apenas na hora da contratação, mas também para conquistar promoções no trabalho. Todo mundo sabe que quem domina a língua inglesa tem mais chances. Mas você sabe o motivo?

No Brasil, apenas 5% da população fala inglês. Destes, somente 1% é fluente. Essa discrepância faz com que mercado pague até 70% mais para quem domina o idioma.

3) Formação acadêmica: 95% dos artigos científicos estão em inglês

Se você pensa em seguir carreira acadêmica ou ter titulação stricto sensu, não saber inglês é eliminatório. Ao longo da formação, leituras, artigos e congressos fazem parte da rotina e as oportunidades de intercâmbio são muitas. Isso você já sabe, né? Então, se prepare para o choque de realidade a seguir:

- 95% dos artigos publicados em revistas científicas em 2020 foram escritos em inglês segundo pesquisa realizada pela Organização de Estados Ibero-americanos (OEI).

- 8 em cada 10 pesquisadores ibero-americanos usam a língua inglesa ao invés de seus idiomas nativos.

- Apenas 1% do conhecimento científico foi publicado em português ou espanhol.

Sem chances de se tornar Mestre ou Doutor dando “migué” no inglês!

Ah, mas eu não quero estudar fora!” Tudo bem!

“Sou do mercado! Deus me "free" de mestrado e doutorado!” Ok!

Você realmente pode não querer nada disso! Mas, eu sei que você quer ter um emprego melhor, ser promovido e viajar bastante. Meu conselho é: invista no estudo do inglês agora e veja como o mundo pode ser maior, mais interessante e, principalmente, estar ao seu alcance!

Best wishes,

Voltar para Novidades
Este site usa cookies para fornecer uma melhor experiência de navegação. Ao utilizá-lo você está de acordo com nossa Política de Privacidade
Entendi!